A MOAGEM é um espaço de residências artísticas e apoio à criação que proporciona o acolhimento de artistas e/ou investigadores no Centro Histórico da cidade de Torres Vedras.

Demos início ao projeto MOAGEM em 2019 com o principal objectivo de apoiar a experimentação e criação artística através da facilitação de um espaço de acolhimento de artistas na associação, bem como fomentar e estabelecer parcerias num trabalho em rede com outras estruturas e criadores nacionais e internacionais.

 

OPEN CALL – 1ª FASE

A ESTUFA, através do Programa de Apoio a artistas e investigadores, integrado no projeto MOAGEM – Residências Artísticas desta associação, lançará duas Open Calls em 2023 e apoiará dois projetos com bolsas de 500€,00 (quinhentos euros). As bolsas são destinadas à criação artística e à investigação na área cultural e artística.

Para além do apoio financeiro, estas bolsas proporcionarão aos projetos seleccionados:  estadia com atelier, estúdios amplos para ensaios ou escritório para o desenvolvimento de propostas, acesso a pátio interno, wc privativo e cozinha para um máximo de 3 a 4 elementos por equipa artística.

Os projetos apoiados por este programa terão também suporte e apoio logístico de produção e de comunicação proporcionados pela equipa da Associação ESTUFA.

Nesta 1ª fase da Open Call para o primeiro trimestre do ano 2023, as datas de residência disponibilizadas pela ESTUFA serão entre final de Fevereiro e Março de 2023.

A 2ª fase da Open Call está prevista para o 3° trimestre do ano, com datas de  residência entre Novembro e Dezembro de 2023.

Através deste programa, a ESTUFA pretende acolher na cidade artistas e investigadores  com o claro propósito de estreitar os laços entre a comunidade científica e artística e a  comunidade em geral, estimulando as sinergias entre ambos os universos.

Os candidatos deverão incluir uma ou mais propostas de contacto com a comunidade artística da ESTUFA ou da comunidade local, ficando ao critério dos residentes os moldes em que estas se concretizam: open studio, conversas com os artistas ou investigadores, masterclasses, ensaio aberto, entre outras. Estas iniciativas serão mediadas pelo Serviço Educativo da ESTUFA no sentido de estimular possibilidades de desenvolvimento colaborativo e integrado com os restantes projectos da associação ou com vários setores da comunidade em geral.

A candidatura pode ser submetida aqui.

O prazo limite para submeter as candidaturas é a 31 de Janeiro de 2023. A ESTUFA divulgará os resultados das candidaturas via email e redes sociais no dia 8 de  Fevereiro de 2023.

Para mais informação contacte-nos :

  • producao@estufa.pt | moagem@estufa.pt
  • +351 936 408 775

Genuardi Ruta

A dupla de artistas italianos esteve acolhido na MOAGEM – residências artísticas para a criação de um trabalho de artes visuais que resultou na exposição “Locomotive Breath”, com curadoria de Jorge Reis, patente na cidade de Torres Vedras.

Hugo Cabral Mendes e Inês Gomes

“A Maior Flor do Mundo“, baseada no livro homónimo de José Saramago, e em comemoração aos 100 anos deste importante escritor português é uma proposta que resulta do interesse destes jovens artistas, associados da ESTUFA, pela exploração prática colaborativa envolvendo o público infantil-juvenil desde a concepção até compor um espetáculo imersivo sobre a importância de preservar e cuidar da Natureza.

FLÂNEUR ao centro

Define-se por ser um projecto que, envolvendo a comunidade, convida artistas a trabalharem sobre o território, com o objectivo de reflectir sobre o local.

Tendo como culminar um momento expositivo em espaço público, o projecto intervirá em 4 municípios da região Centro: Leiria, Torres Vedras, Lourinhã e Bombarral, recorrendo a 2 artistas nacionais e 2 internacionais.

Em parceria com a Procur.arte, para o desenvolvimento do projecto FLÂNEUR ao centro, a ESTUFA acolheu em residência artística o fotógrafo portugês Fábio Cunha e a fotógrafa irlandesa Róisín White.

Fábio Cunha

O fotógrafo português, durante sua residência artística na MOAGEM, deu continuidade ao seu projecto “Rua Fonte do Mundo”, partindo de uma toponímia local para uma noção de metáfora global, aplicada ao território.

Róisín White

A MOAGEM acolheu a fotógrafa irlandesa Róisín White que desenvolveu um trabalho, em Torres Vedras, numa estreita relação com os olhares das crianças de várias escolas do concelho sobre o território onde residem.

Mariana Magalhães

Em 2022 esteve em residência na MOAGEM para desenvolver sua criação de MY BODY IS A CAGE.

Neste trabalho, dois corpos investigam sobre a sua identidade, debruçando-se sobre as referências que os influenciam e inevitavelmente transformam, enquanto mulheres, amantes e criadoras. Em formato de biografia ficcionada, a criação prende-se na consciencialização de que o corpo é um produto mutável que evolui à medida que consome ou que é consumido, levando ao questionamento: se a identidade é um conjunto de referências infinitas, qual é o início do meu princípio e o limite do meu fim?

Mariana Magalhães é atriz, mestre em Artes Cénicas, variante interpretação e direção artística, pós-graduada em dança contemporânea e fundadora do grupo colectivo RETORNO.

TAMBÉM é tEU

Primeira criação dos bailarinos Beatriz Lourenço, Catarina Marques e Rafael Pinto.

Este projeto surge da vontade de desenvolver um processo criativo tendo como ponto de partida um conjunto de premissas e ambições que darão rumo ao desenvolver da peça. Em analogia a uma pintura, os criadores encararam o local de apresentação da peça como uma tela em branco que será preenchida, quer por objetos, adereços, ações, sons, ou até o simples rasto de tudo o que for instalado em cena.