Escola de Dança Movimento

ESCOLA DE DANÇA MOVIMENTO

A MOVIMENTO é um projecto ESTUFA – Plataforma Cultural inserido no Serviço Educativo da associação.

Entre os seus membros existem gestores e produtores culturais experientes, bem como bailarinos com formação e prática acumulada em diferentes projectos desenvolvidos com coreógrafos de referência na dança a nível nacional e internacional.

A MOVIMENTO centra a sua actuação na área da dança clássica e contemporânea oferecendo um quadro de professores de excelência. O Yoga e os Pilates surgem, neste enquadramento, como complemento à formação-base de um bailarino mas são também disciplinas frequentadas por outros alunos que não os provenientes da área da dança.

A Movimento funciona no nº 7 do Largo Dr. Justino Freire no centro histórico de Torres Vedras (junto à Igreja de Santiago).

Consulta as disciplinas, horários e comparticipação e inscreve-te!

Horário 2021/22

DISCIPLINAS

A escola de dança Movimento apresenta um quadro de professores especializados, disponibilizando as seguintes disciplinas:

 

Ballet

– Pré-Ballet 3/5 anos

– Ballet Iniciação

– Ballet Intermédio

– Ballet Avançado

 

Técnica de Dança Clássica

– Técnica de Dança Clássica I >10 anos- Técnica de Dança Clássica II

– Técnica de Dança Clássica III

– Técnica de Dança Clássica IV

– Técnica de Dança Clássica V

– Estudo Coreográfico (variações)

– Barra de Chão

– Ballet Adultos

 

Dança Criativa

– Dança Criativa nível I 4/6 anos

– Dança Criativa nível II 7/9 anos

 

Dança Contemporânea

– Dança Contemporânea Kids 7/11 anos

– Dança Contemporânea Iniciação >12 anos

– Dança Contemporânea Intermédio

– Dança Contemporânea Avançado

– Dança Contemporânea Adultos

– Repertório de Dança Contemporânea

– Oficina Coreográfica

 

Danças Urbanas

– Hip Hop Kids 4/7 anos

– Hip Hop nível iniciação

– Hip Hop nível intermédio

– Hip Hop nível avançado

– Hip Hop competição

– Hip Hop adultos

 

Complementares

– Yoga

– Pilates

– Meditação

– Movimento para bebés

– Movimento Flow

Para te inscreveres basta clicares AQUI
+INFO: 936408775 ou secretariado@estufa.pt

MÓNICA FIGUEIREDO

Natural de Lisboa frequentou a Escola de Dança do Conservatório Nacional entre 1988 e 1993, onde destaca como principais professores Ana Caldas, Carlos Caldas, Ulrike Caldas, Miguel Lizarro, Cristina Graça e Gabriela Cugumbreiro. Durante o mesmo período e complementando a formação clássica, frequenta a Escola de Dança Espanhola “Xuventud de Galicia”. Na direção da Mestra Célia Neves, Teresa Marcelino e Maria João Flor, foi bolseira no Estúdio Sétima Posição.

Entre 2000 e 2013, trabalha como bailarina freelancer em vários projetos de Flamenco com Jorge Marin, Salvador Martinez, Raul Morales e Companhia de Dança Ai a Dança!

Lecionou neste período ballet em várias escolas públicas e privadas. Foi bailarina do Teatro Nacional de São Carlos (TNSC) na “Ópera Carmen” e “O Gato das Botas (2011-2013), no Festival das ARTES em MACAU, pela Direção de Stella & ArtiSts e Companhia de Dança Contemporânea Amálgama. Em 2011, Licencia-se pela Escola Superior de Dança / Instituto Politécnico de Lisboa, relevando neste contexto as Professoras Vera Amorim, Vanda Nascimento, Barbara Griggi, Teresa Ranieri, Ana Silva Marques, José Grave, Guilherme Dias e Pascale Mosselmans Ismayli.

Participou em Ações de Formação de Dança Inclusiva dirigidos por Rafael Alvarez; em formações de Flamenco com Salvador Martinez, Jesus Ortega, Nacho Blanco e António Castro “Antoñette”.
Ainda em 2011, obtém Formação como aluno de Excelência pelo IPD – Instituto Português de Desporto, em FITNESS – Aeróbica e Ginástica Localizada. É convidada a lecionar no Agrupamento de Escolas Baixa – Chiado, estando envolvida em projetos no âmbito das atividades extra curriculares de Dança Criativa, Educação do Movimento (necessidades especiais) em escolas públicas e privadas.
Participou na projeto “Identidade” com direção artística de Marta Chasqueira, apresentado no Savoy Teattieri, Finlândia 2019.

Frequentou formações e seminários para professores, entre eles “Metodologia da Escola Cubana” por Martha Iris Fernandes no Conservatório Internacional de Ballet de Leiria (2018), Metodologia de John Byrnes (Classical Dance Australia – programa para ensino vocacional em Dança) dirigido por Gyllian Anthony em Lisboa (2018), “Música para Aulas de Dança” por Humberto Ruaz” (2019), “O Treino em Dança” pelo Prof. Luís Xarez (2019). Realizou em 2019 o Seminário para Professores Dança Clássica – Método Vaganova (5° e 6° ano) ministrado por Pedro Carneiro. Conclui em Julho de 2020 o SEMINÁRIO PARA PROFESSORES DANÇA CLÁSSICA – MÉTODO VAGANOVA (1°e 2° anos) ministrado pelo Professor Pedro Carneiro.

Atualmente leciona vários níveis de Ballet e Estudo Coreográfico na Escola de Dança Movimento. Como bailarina faz parte do Projeto Universus Ensemble (dança fusão) e acompanha audições de formação musical com a pianista Mercedes Cabanach.
Assume, em Maio de 2019, a convite da Coordenadora do Serviço Educativo da Associação ESTUFA – Plataforma Cultural, a coordenação técnica do Advanced Dance Program, um programa inovador de ensino artístico com duração de oito anos desenhado para jovens entre os 10 e os 18 anos, onde implementa a Metodologia de John Byrnes Classical Dance Australia – Programa para Ensino Vocacional em Dança

MARIA BORGES

Nasceu em 1989, na cidade de Leiria. Frequentou desde os seus 6 anos a Escola de Dança Clara Leão. Licenciada, em 2011, pela Escola Superior de Dança, teve formação com Teresa Ranieri, José Grave, Barbara Griggi, entre outros. Como pessoas marcantes no seu percurso devem-se referir os nomes de Sylvia Rijmer, André Mesquita e Dominik Borucki.

Como Bailarina, estagiou na Companhia Olga Roriz, dançou para Gonçalo Lobato, André Mesquita, Dominik Borucki, André de Campos, Companhia de Dança de Leiria e Companhia de Dança Contemporânea de Évora. Participou como intérprete na criação “Sexto Sentido” de Eliana Campos e Gonçalo Lobato em cocriação com os alunos da A.P.E.C.I. Em 2015, dança o solo “Keter”, de André de Campos e participa como assistente de coreografia e intérprete na criação “B r u t o”, de Marco da Silva Ferreira – inserido na 5ª edição do Laboratório de Dança promovido pela ESTUFA – Plataforma Cultural. Em 2017, participa como intérprete,
em rrRRRrrrrRRRRR, criação com direcção Artística de Clara Andermatt e Jonas Runa – inserido na 7ª edição do Laboratório de Dança.

Frequentou formações e seminários para professores; Metodologia da Escola Cubana com Ramona de Saá, directora da Escola Nacional de Ballet de Cuba, no Conservatório Internacional de Ballet de Leiria (2018), Metodologia de John Byrnes (Classical Dance Australia – Programa para Ensino Vocacional em Dança) dirigido por Gyllian Anthony em Lisboa (2018).

Coreografa e dirige Desfrutemos o delicado instante em que ela muda de vontade (Teatro-Cine de Torres Vedras, 2019), projecto que resulta de um convite do Serviço Educativo do Teatro-Cine de Torres Vedras e da Estufa – Plataforma Cultural, unindo alunos de Dança da Escola Movimento e alunos de Música da Escola Luís António Maldonado Rodrigues. Fez Assistência Coreográfica na criação LAB 9 de Victor Hugo Pontes – inserido na 9ª edição do Laboratório de Dança promovido pela ESTUFA – Plataforma Cultural, (2019).

É professora de Dança Clássica, Dança Criativa e Barra de Chão na Escola de Dança Movimento. De 2016 a 2019 assumiu a co-direcção artística de todas as Galas Finais de Ano da Movimento

JOÃO CABAÇA

Conhecido como Bboy Sissone, João Cabaça é formado pela Escola de Dança do Conservatório Nacional (1996 a 2005) e licenciado pela Escola Superior de Dança (2005 a 2008).

Trabalhou em Companhias de Dança como a Kamu Suna Ballet Company, Amálgama Companhia de Dança e Companhia Nacional de Bailado. Tem sido convidado para a criação de novas peças de dança para festivais como Fringe Festival e Macau Arts Festival.

No mundo do Hip Hop criou a Funky Flex Crew e faz parte da Crew Dance Forever, GoRealUs e Zulu Nation Portugal.
Durante muitos anos, participou em inúmeras competições de dança Hip Hop, entre as quais destaca a Eurobattle, LxShowdown, Jazzy Battle, Lets Battle, Doble K.O.,
Convenção Internacional Hip Hop Dance ALgarve e Street Dance Awards. Foi convidado a integrar o corpo docente dos Cursos de Primavera da Escola de Dança do Conservatório Nacional.

Tem trabalhado regularmente com a Câmara Muncipal de Cascais na criação de espetáculos de Dança Hip Hop
na Geração C. (programa de desenvolvimento da comunidade mais jovem de Cascais), assim como na inauguração da Biblioteca de Marvila onde deu workshops de Break Dance para toda a comunidade.

Tem sido convidado a integrar o palco em vários festivais: STREET DANCE do Rock In Rio, Festival Ink Vibrations, Lisboa Mistura, Cascais Geração Stage, entre outros. Nos últimos anos também se dedicou às competições coreográficas de Hip Hop, em Grupo e a Solo, onde os seus alunos obtiveram excelentes classificações a nivel nacional e mundial.

Há já alguns anos que desenvolve uma grande paixão pelo ensino e pela transmissão dos seus conhecimentos junto da próxima geração, colaborando com várias escolas da zona de Lisboa.

Criou a música, o conceito e coreografou o video de dança ”Duas Gotas” para o programa Emergência Cultural do Teatro-Cine de Torres Vedras em colaboração com a Escola de Dança Movimento.

Integrou o quadro de professores da Movimento em 2015. Inicia o ano letivo de 2020 na Movimento com aulas de Dança Contemporanea Iniciação, Hip Hop nível Iniciado, Intermédio e Avançado. Lecciona também as disciplinas de Técnica de Dança Clássica (rapazes) e Pas de Deux.

INÊS GOMES

Inês Gomes, natural de Lisboa, inicia a sua formação em dança na Academia
de Dança de Lisboa aos 4 anos de idade (2004), passando mais tarde para a
formação de bailarinos da escola de dança Dance Spot, onde desenvolve
competências técnicas e artísticas de dança Clássica (método Vaganova),
Contemporâneo e Jazz (2012-2018), da qual destaca os professores Rita Galo,
Ângela Clemente, Rui Reis, Benvindo da Fonseca, Patrícia Henriques, Daniel
Cardoso e Gabriel Fratian.

Com 18 anos ingressa no Curso Integral 2018/2020 da FOR Dance Theatre (Formação Olga Roriz) da Companhia Olga Roriz. Ao longo do curso teve a oportunidade de trabalhar com Olga Roriz, Miguel Moreira, Cláudia Dias, Lígia Soares, Bruno Alexandre, Catarina Câmara, Sara Carinhas, Félix Lozano, Vítor Hugo Pontes, Magalie Lanriot, Beatriz Batarda, Rafael Alvarez, Teresia Björk, entre outros.

É através deste curso que é convidada a participar num vídeo-dança de Miguel Moreira, celebrando o Dia Mundial da Dança em tempo de quarentena.

Mais recentemente, trabalhou com a Ordem do O no espetáculo “Corpo Anímico”, colaborou com a revista More or Less enquanto modelo (Issue 5), e realizou o cenário da 10a edição do Laboratório de Dança da Associação Estufa.

Atualmente, é professora de dança na Escola Movimento em Torres Vedras, encontra-se na Escola Superior de Dança e, simultaneamente, a desenvolver a sua primeira criação com o bailarino Hugo Cabral Mendes, “A Maior Flor do Mundo”, a estrear em janeiro de 2022.

HUGO CABRAL MENDES

Hugo Cabral Mendes, nascido em 1999, natural de Vila Franca de Xira,
Portugal, iniciou a sua formação em dança no Projeto Quorum da Academia
Quorum Ballet em 2016, onde trabalhou com Luís Marrafa, Daniel Cardoso,
Cláudia Nóvoa, Bruno Duarte, entre outros, e em 2017 entra na Escola Superior
de Dança.

Frequentou a oficina coreográfica de Rui Lopes Graça e vários workshops, entre os quais, “Gaga” com Idan Porges, “Floorwork” com Piny, Michael de Haan e ainda Cristina Planas Leitão. Colaborou no projeto P.E.D.R.A , desenvolvido pela Culturgest, com Clara Andermatt e Amélia Bentes (Lisboa) . Mais recentemente participou no Summer Intensive, um workshop onde teve a oportunidade de trabalhar com Rakesh Sukesh, Thi-Mai Nguyen, Luke Jessop, Francisco Cordova , Vitoria de Ferrari , entre outros. Participou também no Kick Off, iniciativa promovida pelos Estúdios Vitor Córdon, onde trabalhou com Roberto
Olivan e Hélder Seabra.

Profissionalmente, trabalha com Raimund Hoghe em ‘’Momentos of Young People’’, tendo já apresentado no Teatro Municipal do Porto em 2018, e no Festival Montpellier Danse em 2020. Em 2019 integra em “Num Vale do Aqui”, de Daniel Matos, e em “Pistris o tubarão sou eu?” de Adriana Sá Couto. Ainda em 2020, trabalhou com Rodrigo Teixeira em ‘’Voyage, Voyage’’, participou num video-dança realizado por Miguel Moreira e fez assistência de ensaio em “Perfil Perdido” de Marco Martins.
Atualmente é um dos intérpretes de Aldara Bizarro e Fernanda Fragateiro em “A Caixa para Guardar o Vazio”, de Diana Niepce em “Dueto” e “T4” e irá integrar a nova criação da CAMA “Limoeiro #55”. Encontra-se também a desenvolver a sua primeira criação com a bailarina Inês Gomes.

(Fotografia: Pedro Sardinha)

ANTÓNIO DIONISIO

Dedica-se à prática do Yoga desde os dezasseis anos e ao ensino do Yoga desde os vinte. Tem quinze anos de experiência como Professor de Yoga.

Realizou o curso de formação de professores de Yoga no CPY- Centro Português de Yoga, com o Mestre Carlo Rui Ferreira, onde leccionou

durante cinco anos e auxiliou na formação de formadores durante um ano.

Tem formação em massagens terapêuticas, Shiatsu e Abhyanga.

PATRÍCIA ROSADO

Foi bem cedo e através do Desporto que a Patrícia percebeu que Fisioterapia era a carreira que queria seguir. Licenciada em Fisioterapia em 2010 pelo Instituto Politécnico de Setúbal, é professora de pilates clínico desde 2011.

Estudante para a vida e sempre à procura de mais respostas, é Osteopata certificada pela Escola Internacional de Terapia Física (ESITEF) e encontra-se neste momento a realizar o Curso de Osteopatia pela Escola de Osteopatia de Madrid. Entre cursos de correção postural e pilates clínico, foi possível

perceber que mais do que restabelecer a saúde é preciso prevenir e educar e o Pilates veio dar essa
ponte e responder a essa necessidade, sendo uma modalidade de acesso e proximidade a toda a população.

Trabalha como Fisioterapeuta no Centro Hospital do Oeste e exerce clínica privada no centro Biofisio.